TRГЃFICO INTERNACIONAL DE PESSOAS PARA FINS SEXUAIS

Constatar como é feito a proteção e o tratamento das vítimas e as dificuldades enfrentadas na prevenção e repressão ao tráfico de pessoas. Com esse enfoque, o trabalho tem como objetivo orientar e conscientizar as pessoas sobre a dimensão do tráfico internacional de pessoas que na sua grande maioria tem a finalidade sexual.

A metodologia utilizada neste artigo amparou-se em pesquisas bibliográficas e doutrinárias, assim como uma análise aprofundada das legislações pertinentes ao tema.

Geralmente os aliciadores são conhecidos da mulher e de sua família, aproxima-se dela e dos demais membros de seu núcleo familiar, cria laços de amizade e passa confiança e seriedade a todos eles (problemática do “falso consentimento”). Na maioria dos casos, a vítima não sabe que exercerá a prostituição de maneira forçada no país de destino, ou, se tem o conhecimento que exercerá a prostituição, pensa que será de maneira livre e autônoma, como pôde já tê-la exercido no Brasil.

Agradeço aos amigos e colegas pelas palavras de incentivo, por acreditarem que esse sonho seria possível e por aguentarem, muitas vezes, o humor que não era dos melhores.

“(…) ocupa quase metade da América do Sul e é o país com a maior diversidade de espécies no mundo, espalhadas nos seis biomas terrestres e nos três grandes ecossistemas marinhos. São mais de espécies animais e espécies vegetais conhecidas no país .”

Tags: TRГЃFICO, INTERNACIONAL, DE, PESSOAS, PARA, FINS, SEXUAIS,

Foto sobre o assunto

Assista ao vídeo - TRГЃFICO INTERNACIONAL DE PESSOAS PARA FINS SEXUAIS

Pesquisa no portal
Blog do portal:

Geralmente os aliciadores são conhecidos da mulher e de sua família, aproxima-se dela e dos demais membros de seu núcleo familiar, cria laços de amizade e passa confiança e seriedade a todos eles (problemática do “falso consentimento”). Na maioria dos casos, a vítima não sabe que exercerá a prostituição de maneira forçada no país de destino, ou, se tem o conhecimento que exercerá a prostituição, pensa que será de maneira livre e autônoma, como pôde já tê-la exercido no Brasil.